A relação com a comida

Olá pessoal!!

Hoje estou aqui para refletirmos sobre a sua relação com o corpo e com imagem.

Tenho recebido inúmeros emails de pessoas questionando sobre o emagrecimento.  Obviamente eu faço o possível para ajudar e até tenho publicado vídeos sobre isso. Mas hoje quero também falar sobre a relação dor- prazer.

O que é dor e o que é prazer?

Seria a dor é a parte “ruim” e “prazer” é a parte boa?

Como é que estamos lidando com nossas dores? Sim, pq viver nesse mundo doido não é fácil pra ninguém!! Mas e o nosso prazer? E o prazer com a vida? Isso é algo que tenho refletido e observado. Acho interessante como os dois lados são antagônicos mas tratam das mesmas necessidades.

A questão é que todos nós nos deparamos com estes dois caminhos e ora estamos doloridos e sofrendo ora estamos felizes e gozando a vida. A questão  é, quando surge a dor, o que devo fazer? Afinal lidar com perdas, tristezas e frustrações não é fácil mesmo. Por isso aconselho a você FALAR E AGIR. Busque recursos naturais para lidar com a dor. Seja um psicoterapeuta para falar do que você sente, seja a meditação para se ouvir, seja práticas espirituais para se conectar, ou cursos para conhecer mais sobre determinado assunto. Enfim, faça algo bom e natural por você.

Tenho notado como pessoas descontam na comida as suas frustrações e decepções e no doce e na gordura encontram conforto.

Por favor, cuidado

Antes de tudo, os alimentos nada tem a ver com os seus sentimentos, mas tudo bem, escolhemos conforme nosso estado de espírito. O que quero deixar claro é que tanto o açúcar como o álcool trazem resposta imediata ás nossas necessidades de satisfação porque agem estimulando o cérebro mas é preciso cuidado, por que o problema não está somente no açúcar (ou em qualquer vício) mas no o indivíduo está fazendo para melhorar a sua reação diante das dificuldades da vida.

Quero lembrar a vocês de que seu corpo é sagrado e um veículo para que você chegue aonde quer, mas é preciso consciência, amor próprio e conhecimento também.

O fato de entender sobre as combinações e funções dos alimentos, conhecer seu corpo e sua constituição ajuda muito a montar o cardápio do dia, mas é preciso também alimentar as próprias necessidades e buscar ajuda quando precisar.

Se você quiser conhecer mais sobre os alimentos me escreva que posso te ajudar, dentro do Programa Terapia na Mesa, ou você pode procurar meus livros: Dietoterapia Chinesa ou Saúde e Longevidade na Mesa, publicados pela Editora Roca.

Open chat